Sem escapatória

O amor é uma armadilha
Uma língua que dedilha num
corpo querendo engoli-lo
inteiro
Um choro descontrolado no
travesseiro
Surto
Semáforo desvairado
Um campo minado trapaceiro
Susto
Bombas por todo lado
Soco no estômago
Naufrágio
Flores murchando

Um pássaro bicando meu rosto
enquanto canta é como o
amor

Ele é bonito e suave, mas não
para mim.

Comentários

  1. Que saudades de minha poeta-jovem-linda-talentosa....
    Saudades de ler teus poemas, conhecer uma nova visão do amor e do romantismo.... e poder ler-te....
    Até nisso, tu me revelas algo lindo... mas o amor não é nada disso... O AMOR É LINDO... E É PARA TI... SIM!!!!
    Tenha calma... o amor é tão sábio que sabe a hora certa de aparecer....
    Bobuxa... te adoro!!!

    ResponderExcluir
  2. LINDO poema. Gostei muito
    .
    Deixo uma carícia

    ResponderExcluir
  3. Saudades de ti. Causas saudades, poetisa. Causas.
    Que amor terá sido esse, que te preparou armadilhas e pretendeu engolir-te?!
    Porque o amor será tudo que não cante enquanto te fere o rosto assim!
    Que amor terá sido este que te naufragou em mar de melancolia e fez nele mergulhar tua poesia?!
    Ah, dizes no final! O amor é suave... - mas não é para todos, não é para ti!
    Penso que seja. O erro do amor não é o amor, é a promessa de amor que os seres humanos fazem. Prometem amor sem amar! É este o amor que não é para ti - o que, sendo suave promessa, nunca existiu!
    Que poema belo! Melancólico, compassado em desencanto... E extremamente belo.
    Serei sempre, sempre teu fã.
    Beijossssssssss

    ResponderExcluir
  4. Saudades de ti. Causas saudades, poetisa. Causas.
    Que amor terá sido esse, que te preparou armadilhas e pretendeu engolir-te?!
    Porque o amor será tudo que não cante enquanto te fere o rosto assim!
    Que amor terá sido este que te naufragou em mar de melancolia e fez nele mergulhar tua poesia?!
    Ah, dizes no final! O amor é suave... - mas não é para todos, não é para ti!
    Penso que seja. O erro do amor não é o amor, é a promessa de amor que os seres humanos fazem. Prometem amor sem amar! É este o amor que não é para ti - o que, sendo suave promessa, nunca existiu!
    Que poema belo! Melancólico, compassado em desencanto... E extremamente belo.
    Serei sempre, sempre teu fã.
    Beijossssssssss

    ResponderExcluir
  5. Lindo terno, no entanto profundo!
    Amei
    Beijinhos de boa noite
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. O amor é uma armadilha em que gostamos de ser apanhados.

    Felicidades
    MANUEL

    ResponderExcluir
  7. Paixão é alvoroço, embaralho na cabeça, intensidade exacerbada, excesso. Amor é calmaria, é estar junto mesmo no tédio, é estar junto mesmo sem bagunça. Amor é paz, segurança, confiança, é o que perdura, permanece, mesmo depois da tempestade da paixão.

    ResponderExcluir
  8. Ta sumida hein?

    Ah do amor na pratica não entendo, mas na teoria sim rs...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pelo carinho deixado no meu niver =)

    ResponderExcluir
  10. Tristemente lindo!

    Beijinhos... agradecia a sua visita. AQ» http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Postar um comentário