Do que se trata a vida?

Eu sou seu cemitério.
Em mim repousam seus ossos cansados
e sua dor versa silenciosa abaixo de sete palmos
de esquecimento e angústia por não sair viva dessa vida sofrida.
Todo dia é uma partida.

Eu sou sua lápide fria.
Eu sou a bomba-relógio que detonou no seu peito.
Agradeça a mim, dormindo tranquilo. Vou vigiar seu sono, de longe.

Eu sou as flores sobre você.
Venta solitário, rolam as lágrimas. Leve meu cheiro. 
O vazio completo vai pisando nas esperanças temerosas, eu sinto.
Quando a chuva cair, entenda que é hora de dizer adeus.

Comentários

  1. texto maravilhoso, gostei de ler!

    Um bom final de Domingo
    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde

    Profundo. Bom de ler
    ..............
    O cantinho Delírios de amor e ... comemora HOJE ...UM ANO de existência.... O tempo passa. Lembra-se que esteve connosco no 1.ª dia?
    .
    Deixo cumprimentos.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde
    Texto lindo e muitos sensível. Adorei
    Hoje um tema do nosso Gil

    Visite-nos--> http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Um poema forte! Contundente. Diferente do que eu houvera lido de ti. Uma transposição de pensamentos para Augusto dos Anjos, talvez. Aquela linguagem química, fria, quase 'biodegradável'. Tua qualidade é sempre portentosa, embora prefira-te poetisa romântica inglesa, tal é como penso que te conheço, uma Elisabeth Barret Browning mais moderna na expressão dos versos.
    Beijosssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Sempre uma lindeza seu blog!
    Saudades daqui..

    bjs

    http://oamorhadevencer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Desejo sinceramente que 2015 se encerre com um saldo muito positivo para ti, e carregado de esperanças. E que 2016 te ofereça 366 oportunidades de realizares sonhos e viveres a felicidade junto a quem amas.
    Beijossssssssss

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Foi uma das coisas mais lindas que eu já li em minha vida! Simples assim. Lindamente dolorido, triste, dramático, trágico, verdadeiro. Passível de muitas leituras pra se penetrar, ou tentar, na intensidade de sua essência, da dor levada as ultimas consequências e inconsequências. Lindo, Si! Adorei. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. momentos velozes em que o tempo pára.


    beijo

    ResponderExcluir
  13. Ah, somos sempre o cemitério de alguém. Pode até ser doloroso, mas é sempre poético.

    ResponderExcluir

Postar um comentário