Nosso olhar já morou um no outro

Quis rezar pedindo um pouco de serenidade pra minha alma, que é cheia de desassossegos e berra vagando rancorosa pelo mundo um grito silencioso, mas, de joelhos eu chupei a saudade de ti, saboreando devagar o que é ter tuas pernas em minhas mãos e colecionar fracassos.
 Isso aqui é um romance-fraude, mas eu ainda quero o poder-temor que encontro nos teus olhos.
Eu traio o meu íntimo a todo instante, negando cortar esse cordão umbilical que não me alimenta, carregando essa âncora dentro do peito, profanando meu corpo com tuas mãos bonitas, desejando que a chuva carregue embora esse amor sujo junto com a lama da cidade.
A dor sorri impassível enquanto se instala em mim e acho estranho querer te aprisionar à todo custo, porque você já é quase  desconhecida novamente. 
Nas palavras, a tristeza parece ser pequena, mas pulsa corroendo. Tem uma imensidão em mim e eu te perco.


O limbo dos meus dias é essa falta desmedida de ti, que me encara quando a noite se aproxima. 

Comentários

  1. Simone Linda-Lima....
    Que amor é esse, descrito com essa crueza linda....
    Se não consegues vencer o poder dos olhos amados... é justo porque o romance NÃO é uma fraude..
    Minha amiga poeta... cada dia mais terna, mais poética, mais Clarice que nunca....
    Beijos delituosos!!!

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto... No entanto achei triste!
    Vou ficar por aqui... gostava que me visitasse neste novo blogue de quadras.

    Beijo _ http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Que lindo poema Si. As vezes o olhar do amado(a) muda de rosto. O que nos entristece.
    Mas quando se encontram , e se é verdadeiro , o olhar é eterno.
    Beijos bom Feriado a você

    ResponderExcluir
  4. Uau, Simone. Mas que sentir mais doído e visceral é esse, mulher?
    Acho que amar dói menos do que construir qualquer relação que seja, desde que a gente não deixe pedaços dentro um do outro.

    Beijo grande

    ResponderExcluir
  5. O Amor é (em parte) dor e sofrer. A tristeza que vem, morre com a alegria que renasce.
    Lindo Poema.



    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  6. Estar só, doí, amar, também... A vida é essencialmente trágica. Mesma qualidade de sempre, Simone.

    ResponderExcluir
  7. Eu não acho que nas palavras a dor pareça pequena, aliás, eu sinto bastante essa sua dor através das suas palavras. Só espero que, se o que aqui escreve é a sua realidade, então que melhores dias venham, que um amor maior chegue e te preencha como mereces. Mereces ser feliz, mereces ser amada em igual medida, mimada, acarinhada, sempre, todos os dias *

    ResponderExcluir
  8. Intenso, forte e profundo...
    Mas certos sentimentos
    nos fazem mal... e é preciso
    arrancá-lo de dentro de nós.
    Bjusss

    ResponderExcluir
  9. Poema extremo. Extremamente belo. Há ainda mais que uma âncora no coração daqueles cujo domínio da saudade foge por todos os poros. Na verdade, há um navio no peito. A âncora às vezes é a realidade, é a única estaca que nos prende a ela. Não fora tal âncora, não nos levantaríamos de uma saudade, para viver a realidade que precisa ser vivida. Tu és belíssima. Saudades daqui! Beijosssssssss

    ResponderExcluir
  10. As palavras parecem ser pequenas mas tomam ares gigantes nos versos e poemas! abraços

    ResponderExcluir
  11. Lindo poema Simone *-*
    Bjnhs

    http://karoline-o-meu-melhor.blogspot.com/2015/04/poema.html

    ResponderExcluir
  12. Essa sujeira que o amor espalha... tão bem descrita pelos teus versos!

    ResponderExcluir
  13. Acho mesmo que as palavras nunca conseguem traduzir todo o sentimento que carregamos. Por mais que se tente, sempre falta algo...
    Belas palavras.
    Que seu dia seja maravilhoso.
    Abração esmagador.

    ResponderExcluir
  14. E como pensar esse amor com tanta dor?

    Belo escrito.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Um grito, um sussurro, uma emoção repleta de vida.

    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde Simone..
    estranho.. não recebi a atualização da tua poesia..
    então.. o olhar é um centro muito poderoso.. feliz de quem tem o olhar do outro dentro do seu pois se sente seguro.. e não deixa lugar para as tristezas mundanas..
    bjs e feliz sempre.. espero que esteja tudo bem, pois não mais te vi

    ResponderExcluir
  17. Doer assim é insustentável, a gente sente uma vontade danada de ficar desmemoriado assim de repente, só pra não ter que lembrar; só pra não ter que viver dentro desses dias turvos.

    ResponderExcluir
  18. Um belo relato do amor sofrido! Como uma canção...
    Abraço, Simone!!

    ResponderExcluir
  19. Me identifiquei tanto com seus textos..Esse especificamente...Sou assim, repleta de desejos e frustrações!

    ResponderExcluir

Postar um comentário