sábado, 28 de fevereiro de 2015

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Je ne sais quoi

O tempo passou muito rápido pra fugacidade dos meus desejos temperamentais. Eu desaprendi viver. Procrastinei me aceitar sozinha, porque minha alma quer comunhão com a tua. Uma entrega perfeita. Uma satisfação pra estranheza desse corpo descartável. Mas fecho a porta pra você e te impeço de provar da minha vida amarga, só pra que você não perca sua doçura.
Eu mascarei o sentimento enquanto a serpentina caía. Percebi que minha fantasia era pesada demais. Suja. Surrada. Eu te estragaria.
Adeus.

O sol baixou seu peso alaranjado sobre meu quintal. Sempre que ele me diz adeus, pronuncio teu nome bonito só para incomodar o silêncio frágil da cozinha, que é muito grande diante da minha alma muda em meio a esse mundo de vozes. Odeio beber café sozinha. Sinto náuseas. Aqui o peso dessa solidão é maior do que o de oito sóis e sua face é gelada.  
Eu me alimento de paixões rápido demais, e antes que você dissesse que sou sua primeira transa, já estaríamos entre suor e arrepios. Não se doa por pouco. Devo me afastar de ti.
Adeus.

As cores lá fora estão intimamente silenciosas. Me lembram você e sinto um desejo enorme de eternizar suas formas porque a beleza que enxergo em ti, distrai meu cansaço existencial. Me assombra a sombra desses dias no meu coração. Quero recitar pra ti uns versos enfermos que rabisquei no meio da noite pensando em outro. Peço que o céu sele sua respiração e rezo para que, longe de mim - porque é mais seguro -  estejamos juntos até depois do fim.


 Imagino que aquela música do Snow Patrol combina com minhas unhas nas tuas costas.



sábado, 14 de fevereiro de 2015

Me (pro)cura



Foi numa dessas tardes 
geladas, 
que a 
saudade, 
feito pássaro 
selvagem, 
inquietou-se 
nessa gaiola 
empoeirada e frágil, 
que é meu peito.


sábado, 7 de fevereiro de 2015

Eu, pássaro nunca-cativo. Ele, árvore-prisão

Meu ninho é ele.
Eu voo nas asas, nos braços dele.
E sempre volto, porque o mundo lá fora é pequeno demais.
Meu mundo só é grande ao lado dele.

Tag- Meu blog e eu

Fui indicada pela  Katy Lima do  blog Fala Garota! para responder essa tag! 

Regras:
1. Responder as 8 perguntas da tag;
2. Indicar 8 blogs para responder a tag;
3. Linkar de volta quem te indicou.


Perguntas:
1- Por que você criou o blog?
Queria que uma pessoa importante que morava longe, na época, lesse. 

2- Como você escolheu o nome do blog?
Ouvia muito Nenhum de Nós, mais precisamente essa música:
https://www.youtube.com/watch?v=u4uqONUqevc
daí o nome 'flores-na-cabeça'.
Pela indecisão constante na vida, daí o 'bem-me-quer-mal-me-quer'.
E por gostar muito de margaridas e rosas brancas.

3- Quando seu blog foi criado?
Novembro de 2010. 

4- Qual o assunto principal que o seu blog aborda?
As outras de mim e eu mesma e tudo que nós sentimos.

5- Quem fez o layout?
Eu.

6- Fale um pouco do layout, o que ele representa?
É simples, tem o essencial.

7- Pensa em fazer do blog um trabalho?
Não.

8- O que você diria para as blogueiras que começaram agora?
Depende do objetivo da pessoa ao criar um blog. 

Blogs indicados para responder a tag: