Rasgados

   Teu corpo é ilícito. É revestido de perigos. Sinalizado com atenção para que eu não me perca, mas é bobagem. Eu derrapei, caí, bati de frente. Me quebrei inteira. Eu morri algumas vezes enquanto pensava no que fomos, no que seríamos. Extraí do meu peito metade da dor, depois da exaustão de ser refém da falta dos teus olhos me queimando a pele feito brasa. Por tempos que não sei contar, fiquei cativa da tua sombra, teimando em me alimentar com mediocridade.
   O sangue que eu derramei por nós, agora é pintura nas paredes tristes dessa selva de pedra. Quero uma transfusão de você. Te quero correndo em mim, até que eu esteja saciada de novo. Da minha janela, perco a conta dos carros que passam e finjo não me abalar em ver a solidão das pessoas se encontrarem e serem ignoradas umas pelas outras. Minha confusão se mistura à da cidade e busco fazer as pazes com o sofrimento, para não te perder de vista. Te recrio nas minhas linhas e incontáveis são as noites em que deito e rolo sozinha, te revivendo em memórias e toques estratégicos.
   O céu está num cinzento que me lembra teus olhos frios de agora e tua voz enluarada. Arrepios percorrem meus traços, mas não quero me aquecer. Minha única vontade é que você tire minhas meias pretas que são mais finas que minha pele branca e não desiluda esse fevereiro que tende a ser melhor por ter dois dias a menos. Nesse entardecer, não me permito o esquecimento. Eu te vivo, mesmo depois de declarar falência do órgão que você não sossegou enquanto não destruiu. Não faz sentido algum, mas às vezes, eu reviro as fotos só pra me magoar. [...] Eu sei, essa minha insistência é obsessiva  e eu decididamente, pago caro. À prestações. Dói devagarzinho em longas parcelas.

O cheiro dele me castiga a memória.
Sinto falta de separar as correspondências no final do dia.

Comentários

  1. Nem acredito estar lendo isso.
    Que delícia de texto. Figuras de estilo impecáveis.
    DESLUMBRANTE. Demorou mas vim aqui em primeiro lugar....
    LINDO-MARAVILHOSO...
    Declaração de amor inquietantemente maravilhosa...

    ResponderExcluir
  2. Nossa. Transborda sentimentos.
    Amo seus textos, isso já é público.
    Mas a cada dia que visito esse seu cantinho, me surpreendo com mais um texto incrível.
    Parabénsss

    ResponderExcluir
  3. A paixão é agridoce, é um risco. Se envolver não traz garantias. É andar em círculos, é pagar caro pela alegria, pela ousadia. Se envolver é se perder de si no outro. Intensa, Simone Lima, como sempre.

    ResponderExcluir
  4. Belo texto o seu..... Adorei.

    Beijos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. "Quero uma transfusão de você". Marcou. Lindo.

    ResponderExcluir
  6. Simone. Maravilha de texto. Palavras cheias de entrega e verdade.
    Aproveito e agradeço seus comentários sempre carinhosos. Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Bem forte e apaixonado, bonito texto moça.

    ResponderExcluir
  8. Que texto apaixonante e cheio de sentimento e amor.
    Beijos Simone.
    Simone você por acaso tem livros de poema? Parabéns pelos lindos transcritos
    Beijos, boa semana

    ResponderExcluir
  9. Gostei principalmente das duas frasses finais (por baixo da imagem) pois acho que o cheiro de um perfume/pessoa é algo que nos fica sempre gravado na memória. Ainda hoje ia na rua e passou por mim um senhor que usava o mesmo perfume do meu ex que eu hjá não vejo há mais de dois anos mas por incrível que pareça aquele cheiro continua entranhado nas minhas memórias

    ResponderExcluir
  10. Sem dúvida obsessão, quase compulsiva, quase doentia, quase mortal.
    Estados e momentos dos quais devemos aprender a resguardarmo-nos.
    Mas nunca aprendemos…ou quando acontece já é tarde!

    ResponderExcluir
  11. Esse texto é o meu dilema do momento!

    Cada vez me identificando mais.

    ResponderExcluir
  12. "Minha única vontade é que você tire minhas meias pretas que são mais finas que minha pele branca e não desiluda esse fevereiro que tende a ser melhor por ter dois dias a menos."
    Arrepiei. É difícil decifrar a saudade mas tu despejastes tua dor de um jeito tão bonito que consegui sentir a falta que tu sentes.

    ResponderExcluir
  13. "O sangue que eu derramei por nós, agora é pintura nas paredes tristes dessa selva de pedra." Intenso, assim como todo o seu texto minuciosamente escrito e que transpira sentimentos avassaladores, é um deleite te ler Simone. Só alguém com uma sensibilidade extremamente apurada poderia despejar tamanha paixão e agonia em linhas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. SIMONE,

    um texto forte, denso, aberto, sincero e repleto de momentos que lembram a vida de cada um de nós.

    Somos humanos, somos assim!

    Um abração carioca,Simone.

    ResponderExcluir
  15. Gostei bastante, intenso Simone. Beijinho:)

    ResponderExcluir
  16. Olá, o texto é perfeito e demostrativo dos muitos pensamentos com recordações ainda bem vivas, penso que a saudade tem quase sempre, algo de auto-acusação e arrependimento.
    AG

    ResponderExcluir
  17. Inventaram a melancolia, o poema em prosa e o intimismo. Capturaste essa poderosíssima mistura, com toda propriedade, com incomparável maestria e, desde ‘teu corpo é ilícito’ até as ‘longas parcelas’ traçaste um caminhar solitário dentro de uma casa estranhamente gigante, cheia de janelas para um mundo lá fora estranhamente vazio, que olha para ti aqui dentro estranhamente cheia do que não apenas não te preenche, mas a cada dia esvazia-te mais e te reduz a duas palavras: saudade e submissão. Aqui, ali, queixas tão profundas! ‘O sangue que eu derramei por nós...’ ou ‘não me permito o esquecimento’. Mágoa, dor, vazio, saudade, perplexidade. Um texto estupendo, de um coração estupendo, rico, poético... verdadeiro! Beijossssssssss

    ResponderExcluir
  18. Apaixonadamente lírico e intimo, dolorido e vívido, você passa essa energia que se espalha como ondas, enquanto te leio. Verdade é, que não sabemos o quanto é possível suportar quando o amor, nos "advinha".
    Saudações.

    ResponderExcluir
  19. é de rasgar com qualquer um. coletivo, individual, sem dono. uma bela leitura pro meu sábado de manhã.

    abração.

    ResponderExcluir
  20. Que saudade desse cantinho especial <3
    Beijos, fique com Deus!

    Adoro aqui ;)

    ResponderExcluir
  21. Às vezes estas parcelas duram a vida toda.

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário