Estranhos íntimos

Vem, meu bem, brincar de amor
Se não sabe, te ensino além!
Coração entediado
transtornado
falido
Já conheceu a folia também.

Brinca, meu bem, 
Com o vazio que restou.
Toma as rédeas
Banha a minha pele
Com tua cor
Amores vem
Amores vão(s)
Viram estranhos
Melancolia 
Ou dor.

Não venha brincar de amor
Meu bem
Que eu não sei
Que eu me apaixono
Com um único beijo
Se me descuido
Em ti me abandono
Já pinto flores
Em tudo que vejo.




Comentários

  1. Bom dia Simone..
    tuas poesias cada vez mais vestidas de cores, belezas derramadas, riquezas desveladas..
    bjs e até sempre

    ResponderExcluir
  2. Você é tão doce no que escreve, como se vivesse amor nas mínimas linhas.

    ResponderExcluir
  3. Menina Linda...
    Simone Lima-Simone Linda....
    Brinque de amor, de amar... brinque de brincar com tua libido...
    Entregue-se integralmente mesmo que tua pele te faça apaixonar....

    A cada dia você me surpreende. Esse poema mostra uma mulher integralmente delirante ao entregar-se ao amor. Você é mesmo uma grande poeta.
    Você está no nível de uma Clarice Lispector!!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Simone!

    Que prazer ler teus escritos,
    este poema em especial,
    não é maravilhoso poder voar e sentir
    através das palavras?

    Muito grata por tua visita, viu?

    Feliz 2015!

    Beijo

    Be



    *

    ResponderExcluir
  5. Maravilhoso poema!

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Pintar flores é uma arte que merecia ser mais valorizada.Bonito.

    ResponderExcluir
  7. Muito legal o seu poema, Simone. Amar é ser lúdico, é ser pleno - portanto, sejamos lúdicos em relação ao amor!

    ResponderExcluir
  8. é esse "pintar flores" que muitas vezes desenlaça o que os corpos enlaçaram...

    ResponderExcluir
  9. SIMONE,

    gosto muito deste termo :"Brincar de amor"!

    Amar é brincar e, sair correndo entre as nuvens claras e amigas à procura de um arco-iris escondido entre elas.

    Amor é liberdade de ter fantasias , inventar nomes,dar prioridades àquilo que não tem a menor importância prática , mas nos faz sentir dentro do corpo emoções que nada se compara.

    Brincar de amor é ser eternamente criança,vendo o mundo sem paredes,todo nosso e dispostos a chegarmos ao fim que ,nunca chegará,pois só existe no pensamento infinito das nossas férteis imaginações.

    Brincar de amor é ter a leveza da imagem de uma mãe erguendo seu bebê no alto e ele ansioso e alegre, morder com a boquinha absolutamente, banguela, a ponta do queixo do mundo, do mundo que naquela hora é seu tudo, é o da mãe dele.

    Gosto deste termo:Brincar de amor!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  10. Brincar de amor é uma brincadeira extremamente perigosa! rs É uma brincadeira no qual, ao contrário de outras, não há vencedores, todos perdem.

    Seu leve e delicioso poema me fez refletir sobre os amores de brinquedo, de plástico, facilmente quebráveis... E baratos de se comprar.

    Beijos Simone

    ResponderExcluir
  11. Com amor a gente não brinca, amor a gente sente.
    Entregue-se ao amor. Brincar com o amado já é outra coisa, ai é bom demais. rs

    Beijo

    ResponderExcluir
  12. "Que eu me apaixono
    Com um único beijo
    Se me descuido
    Em ti me abandono
    Já pinto flores
    Em tudo que vejo".

    Meu Deus, que coisa linda o que disse, Simone.

    ResponderExcluir
  13. Que lindo e suave, gostei da musicalidade em cada verso :)

    ResponderExcluir
  14. é, com o amor não se brinca! linda poesia abração

    ResponderExcluir
  15. Linda poesia, super suave.
    http://blogumameninaquasemulher.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Lindo, muito suave e sentido. Deixa uma pessoa calma :) parabéns mais uma vez

    r: pior que um homem machista é uma mulher com mentalidade machista. Estou de acordo!

    ResponderExcluir
  17. ''Se me descuido
    Em ti me abandono
    Já pinto flores
    Em tudo que vejo.''

    Este final tão bonitinho!
    Das coisas que queria muito que alguém me escrevesse.

    <3

    ResponderExcluir
  18. Olá, transformou cada palavra como se tivesse o viver o momento intensamente e a escrever ao mesmo tempo, é muito doce o que escreveu.
    AG

    ResponderExcluir
  19. A escrita que pintas parece com a folia de crianças inocentes. Amei esse!

    ResponderExcluir

Postar um comentário