Do que não volta

   Os dias de frio e vento fizeram minutos levarem anos e eu não pude deixar de sentir os efeitos colaterais do falso marketing do mundo lá fora e das minhas promessas repetidas de mais um ano novo. A inquietude desta mente nada saudável construída com neuroses e paranoias diárias me assombrou e eu culpei a saudade, numa tentativa vã de autodefesa. Ela tem uma ambição inacabável e temo que sua intenção seja repousar sobre minhas tentativas de te esquecer.
   Você é meu fracasso mais frustrante. É aquele truque perigoso no qual eu caio fácil. A solidão tem sido minha parceira fixa, depois de viver tanto fingimento inconveniente ao teu lado. Você é um labirinto que me entontece e me confunde, onde berro rancorosa e soletro minha vontade do teu ser, para que você entenda que sair ferida desse amor não fazia parte dos planos.
   A ideia de ser teu passado ainda me atormenta quando as lembranças me direcionam pro desejo faminto de ser teu presente no futuro. Chove aqui no quintal e o vento frio e nostálgico embaraça meus fios castanhos. Eu adoro o inverno! Mas, não consigo sorrir, porque os poetas que gosto estão mortos e minha falta de inspiração me entristece.
    Descobri que tenho grande afinidade com a dor.
   Você continua sendo um mar agitado que me atrai pra me afogar, me engolir. Sou sobrevivente do gosto de luxúria que o teu corpo tem. E eu continuo com ar patético e cansado, misturando minhas lágrimas vencidas às gotas geladas desse céu que não é mais o mesmo, e ouvindo os barulhos da rua abafarem meus soluços, me fazendo sentir mais solitária.


Meu sofrimento é sentir. Sentir muito.

Comentários

  1. Curiosidade: você escreve e depois escolhe a imagem ou escreve a partir de uma imagem pré-selecionada? Ou os dois, variando entre um e outro? Como funciona seu processo de associar texto à imagem?! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Simone Linda-Lima.
    Aqui você retrata com uma crueldade inquietante a doçura da saudade. É assim a vida da poeta, ao cantar o amor que se foi....e que a gente olha para trás e vê o fracasso que foi, não manter o amor a quem a gente se entregou!!!
    Tanto se entregou que o gosto da luxúria ainda permanece no teu corpo.
    Algo digno de se ler e se lembrar.
    Você, a cada dia melhor!!
    Beijos do amigo e admirador!!

    ResponderExcluir
  3. Um texto de uma tristeza infinita.. mas muito belo.
    às vezes sinto-.me assim.

    Beijinhos, bom Domingo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. MInha amiga SIMONE 85 !!!

    fiz agora uma postagem num dos meus blogues o "FALANDO SÉRIO" que, expressa francamente o que eu estou conseguindo sentir sobre o amanhã.

    Em oposição, você nesta lindíssima narrativa de uma dor uterina explícita, conjuga um verbo presente , referenciando-se às lembranças passadas.

    Mas, apesar de só saber de você que "mora no Brasil", como diz no seu perfil, por diversas vezes já tentei sair caminhando por este país afora e ao encontrar com você poder lhe perguntar:

    -Simome,estes nossos sentimentos terão cura ou estaremos fadados a escrever,escrever,escrever...

    Pena este "Brasil" ser tão grande!

    Um abração carioca e ao começar este novo ano desejo um FELIZ TUDO, pra você.

    Sinceramente!

    ResponderExcluir
  5. [ na falta de objeto, o jeito é ser oblíquo...não é? rs]

    desejo a você dias melhores pra sempre!

    um beijo

    ResponderExcluir
  6. Eu também tenho uma grande afinidade com a dor, Simone... teu texto tá repleto dela e tá cheio de amor. Lindo!

    ResponderExcluir
  7. Querida Simone, acredito que ninguém merece ficar sofrendo por quem não nos merece. É difícil se livrar de um sentimento assim, que não chamo de amor e sim falta de amor por nos próprio. Temos que acreditar sempre que merecemos ser felizes e se não foi ao lado daquela pessoa que ainda nos causa tanto sofrer (sinal que não precisamos dela em nossa vida, caso contrário ela não havia saido) será com outro. Mas pra isso, com dor ou sem dor, temos que matar esse sentimento destrutivo que nos corrói. Um dia, a vida tará alguém que causa alegria, prazer e bem-estar e não lágrimas, dor e sofrimento. Um beijo minha e seja feliz, assim como estou sendo agora, amando e sendo amada, sem mentiras e sem falsas promessas.

    ResponderExcluir
  8. Tão triste e tão belo o teu texto minha amiga!
    Espero que seja fantasia... não gosto de saber que esse coração está assim.
    Beijinho e abraço! :))
    Feliz 2015

    ResponderExcluir
  9. Linda cronica extremamente intimista, reflexiva, melancólica. Magnificamente contida, sentida, o peito feito couve a sangrar. Solidão.Você é ótima Simone!

    ResponderExcluir
  10. Quantas palavras bonitas e profundas querida Simone. Gostei muito pois identifiquei-me em parte. Espero que continues sempre a escrever para que te possa acompanhar :) é incrível como é nos dias mais negros, nas fases mais tristes das nossas vidas que parece que temos mais inspiração. Boa semana*

    ResponderExcluir
  11. Lindo texto, espero que não esteja passando por isso, te desejo um amor calminho, quentinho, com gosto de café com pãezinhos, tudo assim no diminutivo, como fala de criança :) Um abraço o/

    ResponderExcluir
  12. Amei o texto. Algumas vezes o tempo lá fora parece combinar perfeitamente com o que está se passando com a gente.

    ResponderExcluir
  13. Sentir muito não precisa ser necessariamente algo ruim. Só é uma coisa a ser amadurecida e maturada. A gente sempre se renova. Parabéns pelo texto. Beijo!

    ResponderExcluir
  14. Sentimos que naquela passagem tem mais do que entendemos, mas insistimos e evoluímos até encontrar outras passagens! abraços

    ResponderExcluir
  15. Querida, você é maravilhosa nos seus transcritos. Conforme bebemos de suas palavras ao lê-las,(texto acima) percebemos o quanto a saudade nos perturba e maltrata a nossa alma. Mas nada como um dia após outro.
    Beijos Simone

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde Simone..
    o verbo sentir é poderoso, mas temos que tb aprender a sentir as coisas boas..
    a gratidão e o amor .. viver de passado é sofrido.. já vivi muito mas hj estou aprendendo a soltar.. beijos e feliz sempre

    ResponderExcluir
  17. Gosto de sentir no teu texto, essa solidão consentida. Me dá uma sensação de que você se permite mastigar todas as dores, amargar os sabores do passado, e talvez, quem sabe ... voltar. O bom de tudo é que tu me leva por muitos caminhos do pensamento.
    Saudações!
    Quid

    ResponderExcluir
  18. Derramar assim em palavras é transformar aos poucos a tristeza em algo bom, as palavras tem grande poder transformador, e a vida é mesmo assim, pra ser mudada a todo instante! Que a gente se permita ser lagarta, para o momento de recolhimento e tristeza, nos preparar para o abrir asas e alçar voos de borboleta!!!
    Muito obrigada pela visita ao D' Cifrando, seja bem vinda sempre!!!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Texto tão triste, mas também tão lindo.

    aestranhanoparaiso.blogspot.com.br
    Instagram: aline_bianca

    ResponderExcluir
  20. Gosteis dos seus textos, abruptos, despidos, envolve... Parabéns. =)

    ResponderExcluir
  21. E a gente sempre acaba se apegando ao passado e agravando nossa solidão, é uma espécie de ciclo vicioso. O frescor da saudade também é a voz da melancolia.
    Muito profundo e amargurado seu texto. ;)

    ResponderExcluir
  22. As vezes a solidão vem junto com a tristeza querendo fazer morada em nós. Isso não é bom.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  23. SIMONE, pode dar um pulinho no nosso blogue FRAGMENTOS DO ACASO e saber o que o filósofo Platão pensava o que era um ser humano?

    Um abração do seu amigo virtual Paulo Tamburro e um feliz TUDO!!!

    ResponderExcluir
  24. Ler teu texto, nesse momento momento, me deixou meio "sei lá".
    Não se acostume com a dor guria, enfrente seus medos, as perdas e siga sorrindo.

    bjo

    ResponderExcluir
  25. Sei o que é sentir muito, só traz excessos, mas vive-se intensamente.

    Belo texto

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  26. Se esse seu belo texto e quando você está sem inspiração, imagina quando você tem inspiração ♥

    ResponderExcluir
  27. E eu sinto. E dói. E me afogo.
    Lindo, e dolorosamente triste.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  28. Descobri que tenho grande afinidade com a dor.
    ----------
    Amor rima com dor. Por isso pode se substituir a palavra 'dor'.

    Felicidades
    MANUEL

    ResponderExcluir

Postar um comentário