Sentir - Sem ti 5

Ela o viu indo embora. Quase chegando ao portão. Quase virando para vê-la em pé, à porta. Quase levantando a mão esquerda para acenar pela vez derradeira. Quase engolindo o nó que desceria rasgando a garganta por querer jogar aquela mala e voltar correndo pros braços dela. Quase enxugando uma lágrima ao sentir o perfume que o vento trazia. Quase fechando o portão esperando que ela o chamasse. Quase entrando no táxi, percebendo o coração pequeno em desordem. Quase olhando os olhos castanhos mais serenos que ele já viu. Quase batendo a porta.

Ele perdeu-se de vista na curva do fim da rua.
Ela perdeu-se no vazio que ficou em casa.

Comentários

  1. E ambos perderam.
    Ele perdeu um amor sincero e devotado. Ela porque deixou-o ir sem insistir para que ele não fosse.
    Às vezes é assim... fazemos o que não queremos e queremos o que ão fazemos. Lindo. Triste mas de uma tristeza romântica que só os grandes amores se permitem....
    Post perfeito!

    ResponderExcluir
  2. Orgulho... Por orgulho quantos relacionamentos terminam, porque ninguém cede... e os dois perdem. Que pena.
    Visitando e gostando, depois voltarei, xero.

    ResponderExcluir
  3. Acho que não tem coisa pior do que ver o amado indo embora, quem sabe pra nunca mais voltar.
    Concordo com a amiga Nádia, o orgulho está acabando com os relacionamentos.
    Ninguém quer pedir perdão, e pedir desculpas...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu passei por um momento assim.. Mas hoje graças a Deus,ele está de volta.. é você que compõe? Se for você ta de parabéns, sou um desastre pra fazer textos assim.. Ta muito bacana os posts, e continue assim, Sucesso

    ResponderExcluir
  5. SIMONE,

    as perdas,quaisquer perdas são insuportáveis!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  6. o "quase" às vezes é inevitável.
    abraço afetuoso.

    dentrodabolh.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Uau, que coisa linda... É as vezes agonizante pensar na partida, quiçá escrevê-la

    ResponderExcluir
  8. Simone...
    Vim aqui ver se havia um poema delicado e cheio de ternura... o que é próprio de você...
    Não tem.... mas reli o teu poema de novo..reli-re-re-reli!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário