domingo, 9 de dezembro de 2012

Das coisas que não mudam



Quando eu saí por aquela porta, sabia o que estava deixando pra trás e que ela nunca mais seria aberta. É que, às vezes, meus pensamentos voltam e querem morar lá. 
 Nas lembranças.