Em doses.

Ele era como uma droga, que eu, sedenta, injetava no corpo e me fazia bem. Mas, como toda droga, seu efeito também passava, e a sensação que vinha depois era o que me matava aos poucos. 


Mas eu precisava consumi-lo. Tudo que eu mais queria era ele em mim.

Comentários

  1. Sabe de uma coisa?
    A droga maior é deixar que qualquer tipo de droga tome conta de ti.
    Eu sei. É difícil.
    Quando um sentimento muito forte bate e arrasa o peito, as dependências se tornam notáveis.
    Não tenho nenhum conselho para este não.
    Se confortar...teamosempre.

    Beijosmaisqueamáveis.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Aaaah queriiida, eu também já me vi nessa pele. É horrível, ele também era uma droga. Era não, é. A diferença que eu não sou mais dependente dele. Dei um basta. Hoje sou mais feliz. rs
    Beijos, boa semana.

    ResponderExcluir
  5. Bem assim.. depois que passa o efeito, o que fica é muito mais destrutivo: o sentimento de que a sensação nunca mais vai ser a mesma!

    ResponderExcluir
  6. o problema sempre é o que fazer depois que esse efeito passa.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. E como toda droga é viciante, temos que lutar contra ela, né.
    Mesmo sabendo que às vezes ela nos alegra, mas sempre o efeito passa.

    Tava com saudades de passar por aqui. Desculpa a ausência. (:

    beeijocas ;*

    ResponderExcluir
  8. Ai Simone, vc conseguiu resumir em poucas palavras tudo o que eu estou sentindo e escrevi hoje. É tão dificil não é mesmo? Somos felizes durante alguns minutos ou horas e depois vem a saudade que fica por dias! :/

    "Mas eu precisava consumi-lo. Tudo que eu mais queria era ele em mim."

    bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário