Foiporquerer

   Ela consultou o relógio. 13:05. Achava que chegaria atrasada como sempre, foi quando dobrou a esquina e sentiu uma-coisa-esquisita invadindo sua tranquilidade costumeira. Seus olhos o alcançaram. Estava sentado ao lado da mochila. Aproximou-se devagar, enquanto ele a observava cruzar a rua. O peso do seu olhar sobre ela a fez lembrar-se das noites em que dormiam juntos e ficavam horas se olhando, tão cúmplices, que ela teve vontade de voltar no tempo. Mexeu no cabelo, ainda meio molhado. 'O que ele estaria pensando?', pensou.
   Ele se levantou e sem porquês de ela estar ali, os dois se abraçaram como se quisessem acabar com toda a falta dos braços um do outro no tempo em que estiveram longe. Nada falaram. Ficaram um ao lado do outro, sentindo o gosto e o cheiro da presença que há muito não sentiam.
   -O que acha que teria acontecido se eu não tivesse ido embora?
   -Não sei.
   -Acha que ainda estaríamos juntos?
   -Acho que sim.
.silêncio.
   -Acha que ainda vamos ficar juntos? Digo, um dia na vida, e depois pra sempre?
   -Acho sim.
   Ela brincou com as chaves, para disfarçar uma-coisa-esquisita que formigava dentro dela. E pra quê? Se ele a conhecia tão bem...
   -Penso em você todos os dias. Muitas vezes por dia, ela disse.
   -Eu também.
   -Mas, mais uma vez você vai embora...
   -E mais uma vez você vai me deixar ir.
   -Não posso fazer nada. Você tem que ir.
   -Não é o que eu quero.
   -É o que vai fazer.
   -Tudo é culpa minha, então, não é?
   Ela ia abrindo a boca para responder, mas o ônibus chegou e ele não poderia mais ficar conversando.
   -Se cuida, tá?, foi o que ele conseguiu dizer, com a garganta meio estrangulada. 
   Ela o abraçou, estalou um beijo leve no rosto e o olhou nos olhos por alguns instantes, no mais profundo que pode. E lhe disse algo, algo muito importante, sem nada falar.
   Ele entrou no ônibus. Ela saiu andando, mais confusa do que já era. O ônibus partiu e ela sentiu uma lágrima quente brotar e rolar do lado direito do rosto, seguida de outras do outro lado.
   Tinha andado uns duzentos metros, quando sem saber o porquê, olhou para trás. Ele estava voltando. Pra ela. 
   Correu pra ele. E abraços. E beijos. E sorria e chorava feito pateta.
   Não sabiam se daria certo. Se parariam de discutir. Se seria pra sempre. Mas os dois tentariam. Eram loucos um pelo outro. Mais do que isso. Tempo e distância não conseguiram diminuir o que sentiam um pelo outro. 
   Eram espécies diferentes. 
   Leão e peixe. 
   Mas se amavam. E principalmente por isso daria certo.


Comentários

  1. A distancia não diminui o amor, o que diminuio e a forma como tratamos ele.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. " Mas se amavam. E principalmente por isso daria certo."

    Concordo
    teamoflor!

    ResponderExcluir
  3. "Mas se amavam. E principalmente por isso daria certo."

    Concordo!
    E a imagem é linda , flor.
    teamo!

    ResponderExcluir
  4. "Não sabiam se daria certo. Se parariam de discutir. Se seria pra sempre. Mas os dois tentariam. Eram loucos um pelo outro. Mais do que isso. Tempo e distância não conseguiram diminuir o que sentiam um pelo outro."

    Quando o amor é verdadeiro, não há força no mundo capaz de fazer com que ele acabe!

    Lindo texto Flor!!
    Bjus!

    ResponderExcluir
  5. Dizem que os opostos se atraem, acho que esse é o caso.
    Gostei imeenso do texto Simone

    bjs

    ResponderExcluir
  6. me lembrou "the notebook". lindo texto

    ResponderExcluir
  7. Os texto que vc posta sempre me faz refletir.
    Obrigador por sentir minha falta, eu estava um pouco desanimado, mas estou de volta!

    Se vc tiver facebook me add http://www.facebook.com/profile.php?id=100002461702347

    ResponderExcluir
  8. Passei por algo tão parecido essa semana... Juro!
    Você continua em sintonia mocinha... Parabéns pelo trabalho. Grande beijo do Brilho Pequeno =*

    ResponderExcluir
  9. Por um instante pensei que ele fosse embora, e tenho certeza que ele iria se arrepender pelo resto de sua vida. É, a gente se arrepende de não tentar, sabia!?

    Lindo o texto, me fez sorrir e quase chorar feito uma pateta. rsrs

    beeijocas, minha linda. ;*

    ResponderExcluir
  10. muito bom.. gostei! Não consegui parar de ler ate o final...rss passa lá no meu blog tem um texto narrativo assim tb "Durante Uma Festa" =D http://pensamentosdovacuo.blogspot.com/ bjo

    ResponderExcluir
  11. vou te seguir rs.. se gostar do meu blog.. faz o mesmo.. bjo pra ti

    ResponderExcluir
  12. Ele voltooooooooooooooooooouuuuuuuuuu!!!

    Oooooooooooooow...Simone, meu bem : essas cenas cinematográficas despertam o meu lado mais romântico, sabe?

    Adorei!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  13. Oi, muito lindo o seu blog!
    Obrigada pelo elogio ao meu. Estou te seguindo. Até mais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário