Os dias mais doloridos

   Sabe o que me passou pela minha cabeça ontem a noite? Que talvez você estivesse pensando em mim. Como em milhares de vezes em que eu estava quase apertando a tecla Enviar e a mensagem era adiada porque naquele exato instante você me ligava. A gente tinha isso mesmo, né? Uma sintonia bacana. Em tudo. Na cama, então, era perfeito, lembra? Talvez não. Mas a minha cabeça pirada achou que você talvez lembrasse. Só porque eu te liguei 62 vezes. E 62 vezes eu desliguei. Estava sentindo falta do meu coração ficar agitado e bater descompassado ao ver teu nome na tela, e pensar que ouviria tua voz... Isso é tolice de uma adulta com espírito de adolescente e sei que você não tem tempo pra essas coisas.
   Dormi e acordei com tua imagem e nossos momentos de risada gostosa na lembrança. Gargalhei de saudade e chorei como uma criança. Você deve lembrar desses meus altos níveis de bipolaridade. Lembrei da tua orelha e de como você olhava no fundo dos meus olhos pra ver se eu estava mentindo, da maneira como você me fazia tão bem, como ninguém nesse mundo vai me fazer, e da tua vontade de ter um filho e planejar absolutamente tudo, como se ele já estivesse chegando. Lembrei de tanta coisa, tanta, e junto do sorriso, veio um aperto no peito esmagando tudo. Sim, eu chorei de novo. Ando frágil, principalmente nestes dias em que você mais ocupa minha mente.
   Você deve pensar se pensar  que eu não sinto nada, nem um pouquinho, ou não senti... Você nem sabe que eu vomito sentada no chão do banheiro, chorando, com nenhuma gota de álcool, só tristeza e arrependimento...Você nem desconfia que minha cabeça ameaça explodir quando minha ficha cai e percebo que te perdi pra sempre. Eu fico doente de saber que não vou mais te chamar de amor, que outra pessoa vai, e que o que nós iríamos fazer, você vai fazer com alguém que nunca vai sentir por ti o que eu sinto. E sei que mereço isso. Mas, não é o que eu queria.
    Sei o que você pensa de mim. E você está errado. Você está certo. Você... Você sabe que eu te amo? Que eu ainda te amo? Eu te amo sim. E isso está me matando, porque eu te quero demais. Esse amor é corrosivo, é ácido, porque você não está comigo. Não está e eu não posso te culpar. Euteamo.




"Daqui a 50 anos eu ainda vou saber seu nome e vou me lembrar de todas as vezes que você me fez sorrir..."

Caio Fernando de Abreu

Comentários

  1. Lindo lindo o texto ! Acho que a gnt sempre tem essas crises, o coração vai esmagando cada vez mais, a cabeça passando mil lembranças e a gnt vai ficando pequena de tanta saudade.'E se?' A pior dúvida do mundo.

    Beeijoss

    ResponderExcluir
  2. Amor verdadeiro só existe um, e quando ele se vai a dor é grande, só não morremos p sermos torturados novamente no dia seguinte

    Muito bom o texto

    ResponderExcluir
  3. "...Você nem desconfia que minha cabeça ameaça explodir quando minha ficha cai e percebo que te perdi pra sempre..."

    estou passando por exatamente a mesma coisa, o coração despedaçado, o cabeça que não para um segundo de ficar pensando nos bons momentos, e até nos ruins! ;/

    http://oamorhadevencer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Ah, o amor! O mais intenso de todos os sentimentos. Pode ser doce, quando temos ao nosso lado a pessoa amada.. ou pode ser amargo, quando não temos.. Na verdade, a escolha é nossa! Sim, é nossa!!! Pois quando temos a pessoa ao nosso lado ele tb pode ser amargo, se não soubermos cuidar dele.. E sem a pessoa, ele pode ser doce? Sim.. a partir do momento em que dizemos para a pessoa tudo o que sentimos... que fazemos tudo (TUDO MESMO) pra tirar a pessoa de nossas lembranças e colocá-la de novo em nossas vidas.. E se depois de tudo a pessoa não quiser mais estar ao nosso lado? Bom, ainda que doa é aii que o amor se torna doce sem a pessoa, pois passamos a ter a certeza de que a nossa parte foi feita; de que pedimos pra voltar; de dissemos "eu te amo"; de que esgotamos todas as possibilidades. Ele adoça porque sabemos que, agora sim, não há mais o que fazer... Então, ao adoçar, se torna calmo, ameno.. e aos poucos, adormece... E quando adormece dá espaço para que um novo amor surja...

    Mas antes disso, temos que esgotar todas as possibilidades..

    Ter medo de se humilhar por um amor é o mesmo que dizer a ele que ele não é importante... Eu não desistiria.. Não sem esgotar até a última gota de possibilidades e de esperança..


    Adooro teu cantinho, e o teu carinho!
    Beijão, Si!

    ResponderExcluir
  5. Li em algum lugar que o problema das "partidas" é que as pessoas não se levam inteiras, ficam muitos pedacinhos delas em nós, espalhados, doendo por todos os cantos.

    =\

    Lindo teu texto, Simone, parabéns.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. mto bom o seu cantinho, to seguindo

    convido a conhecer e seguir o meu tb

    www.foiporquerer.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário