Último desaponto

   Tentou tudo que podia.
   Esperou mais do que conseguia aguentar.
   Fez dela e do que sonhavam juntos, a sua vida, e já nem tinha tempo para mais nada. Tinha urgência em fazê-la feliz ...Seus olhos, seu mundo, seu sorriso e palavras foram entregues a ela.
   E foram arrancados dela.
   E ela, assustada, entristecendo, entre soluços altos e difíceis de controlar, pode sentir que estava perdendo muito mais..."qualquer coisa como luz e vida"... Não imaginava seu quarto, seus dias, seu coração sem ele e sem tudo que ele a fez sentir e viver. Seriam vazios, frios, virariam nada. Sentia urgência em fazê-lo feliz...
   Mas estavam indo em direções contrárias, aumentando em dez mil vezes a distância que já havia se tornado insuportável.
   E tiveram medo de nunca mais se perderem/se acharem um nos olhos do outro, e de entre tantas pessoas, não se reconhecerem mais... Quiseram mais do que tudo, que não houvesse um dizer adeus..

   "Às vezes, duas pessoas que se amam não conseguem ficar juntas"_ela dissera.
     E ele concordara.


Comentários

  1. E eu também concordo, com o coração na mão! --'
    Machuca mais, quando a gente tenta, tenta, tenta e não consegui.
    Mais enfim... "Às vezes, duas pessoas que se amam não conseguem ficar juntas"

    me identifiquei com teu texto! rs'
    http://changesl.blogspot.com/

    beeijoca moça ;*

    ResponderExcluir
  2. Nem sempre duas pessoas que se amam estão juntas. Com certeza.
    Adorei o texto.
    Beiojs

    ResponderExcluir
  3. O coração tem desses desencontros. Não é por querer, é porque é assim que tem que ser. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Lindo o texto.. mas dói um pouco quando se parece com algo que estamos vivendo...

    Adorei seu Blog. Estou te seguindo! Abração!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário